Além das atividades em sala de aula, professores e alunos da rede estadual adotam as hortas como espaço para o ensino de disciplinas como Ciências, Geografia e até Matemática. Uma pesquisa realizada pela equipe de Meio Ambiente da Secretaria da Educação com 1.200 escolas revelou que mais da metade das instituições utiliza as áreas verdes para fins didáticos. Do total, 62% aproveitam para praticar hábitos saudáveis.

Um exemplo dessas ações ocorre em sete unidades de Andradina, que participam do projeto “Horta Cidadã”. Desde o início do ano, estudantes dos ensinos Fundamental e Médio aprendem sobre clima, solo, aquecimento global, destinação de lixo e sustentabilidade. “A ideia é contextualizar o conteúdo dos livros. Queremos que os alunos aprendam como preparar a terra, utilizando recursos que a própria escola proporciona”, explica o professor Alessandro Veloso da Costa, coordenador de Geografia.

Em Araraquara, na Escola Estadual Narciso da Silva Cesar, a proposta é multidisciplinar. As crianças acompanham todo o processo de cultivo: adubação, plantio e colheita. No fim do processo, as hortaliças vão para os pratos servidos na merenda, após as aulas de inglês. Alfaces, chicórias, cenouras, salsinhas e cebolinhas são algumas das palavras recém-descobertas.

  • Práticas

Já na Escola Estadual Alcindo Soares do Nascimento, em Americana, o grêmio estudantil e os pais são reforços importantes. Enquanto os adultos são responsáveis pelo preparo da terra e manutenção do espaço aos sábados e domingos, os estudantes plantam verduras e legumes ao longo da semana. Ao mesmo tempo, os líderes se dedicam a passar de sala em sala para explicar os benefícios nutricionais dos alimentos.

As hortas também ajudam a embelezar os locais de ensino. Na Escola Estadual Professora Lydia Rocha Alves, em Franca, um modelo suspenso otimizou um espaço que estava inutilizado. A iniciativa proposta pelo voluntário do programa “Escola da Família” João Marçal Fugimoto serve atualmente para o plantio. Só em 2016, foram entregues mais de três mil mudas para o cultivo dos produtos em casa.

A pesquisa também mostrou que 31% das escolas utilizam a horta para produção de hortifrútis como itens da alimentação escolar. Já 12% das instituições usam o espaço para o ensino de técnicas agrícolas à comunidade.

O objetivo do projeto “Horta Educativa” é fortalecer o trabalho educacional, estimular o consumo de vegetais, principal aliado na formação de hábitos alimentares saudáveis e criar uma atitude positiva diante da natureza e dos alimentos, além de possibilitar o relacionamento entre diversos conteúdos curriculares.

Comente via Facebook 😉