Publicidade - Anuncie aqui

A grande procura pela exposição itinerante ‘Porta, Porteira e Portão – Modos de ‘Falarrr’ e Costumes do ‘Interiorrr’ no Museu Histórico e Pedagógico de Itapira fez com que o período da mostra fosse prorrogado. A visitação, que seria encerrada no último domingo (8), agora permanece aberta até o dia 24 de outubro – data do aniversário da cidade. O museu fica no interior do Parque Juca Mulato.

Com entrada gratuita, a mostra é uma realização do Programa de Ação Cultural (ProAC), do Governo do Estado de São Paulo, por meio do Edital de Difusão de Acervos Museológicos. São apoiadores o Sistema Estadual de Museus (Sisem-SP) e a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Itapira.

A exposição chegou ao município no dia 4 de setembro e, desde então, recebeu mais de mil visitas de várias escolas das redes públicas estadual e municipal de Itapira e da região, além de estudantes da Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais), do Senac, do Centro Dia do Idoso, das pessoas em situação de rua atendidos pelo CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e de demanda espontânea.

Sob curadoria do museólogo Rodrigo Santos e da historiadora Renata Gava, a exposição faz uma leitura contemporânea das principais lembranças do cotidiano da cultura caipira por meio de painéis e objetivos que evidenciam as artes, culinária, religiosidade, música, festas, entre outros. Desde fevereiro, a exposição percorreu Santa Bárbara d’Oeste, Campinas, Cordeirópolis, Holambra e Atibaia, cidades que compõem a Região Administrativa de Campinas do Sisem-SP, sempre com a intenção de valorizar a tradição local e ao mesmo tempo preservar a memória cultural.

Em cada uma das cidades, os visitantes têm acesso às informações sobre a verdadeira identidade do interior, quebrando o estereótipo de que o caipira é um ser antiquado, de pouca instrução ou de costumes ultrapassados. Na mostra há curiosidades sobre remédios e benzedeiras, superstições, contos, causos e simpatias. Uma instalação traz os clássicos monóculos fotográficos, em que as pessoas podem conferir imagens antigas sobre o estilo de vida no campo. “Para muitas pessoas, é difícil imaginar que décadas atrás se usava pilão de madeira e moedor de manivela para o preparo dos alimentos e, ainda, as roupas eram passadas com ferro a brasa. Trabalhamos para recuperar e difundir a memória, a identidade e a história do povo caipira e da sua cultura”, diz Renata Gava.

Além dos objetos e painéis de madeiras selecionados pelos curadores, a mostra incorpora elementos das cidades em que percorre, por meio da contribuição dos responsáveis pelos espaços. “Muitas pessoas foram até o museu para conhecer a exposição e estão adorando. Vemos avós levando os netos e revivendo as memórias dos tempos passados. Todo esse resgate cultural é de valor inestimável”, afirma o secretário de Cultura e Turismo, Tiago Fontolan.

SERVIÇO – “Porta, Porteira e Portão: Modos de ‘Falarrr’ e Costumes do ‘Interiorrr’”.
Visitas: Prorrogadas até 24 de outubro, de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 11h15
e das 13h00 às 17h15; domingos, das 10h00 às 13h00. 
No dia 12 de outubro das 09h00 às 16h00 e no dia 24 das 08h00 às 13h00.
Local: Museu Municipal Histórico e Pedagógico "Comendador Virgolino de Oliveira"
Entrada gratuita. Informações sobre visitas em grupo ou agendadas: (19) 3863-0835
 
Comente via Facebook 😉